quarta-feira, 8 de junho de 2011

Luan





Bom dia meninas!!

Começamos bem a postagem de hoje com a foto desse gatinho, né? rsrsr

Chegou a vez de apresentar-lhes o Luan! 

Como eu disse na primeira postagem do blog, o Lu é filho do meu marido, e agora também é um pouquinho meu!

O Luan é uma criança incrível... é esperto, inteligente, companheiro, compreensivo, alegre, feliz, muito bem educado e muuuuuito amado por todos que o cercam. Além dessas e de tantas outras qualidades que o Lu possui, ele é um menino de Deus! Na semana passada nos surpreendeu quando ao entrarmos no quarto dele para dar boa noite lá estava ele... lendo a bíblia! Lindo, não?
E claro, com seus 10 anos, quase um pré-adolescente, tem seus momentos difíceis e defeitos como qualquer outro.

Nós nos demos bem desde o primeiro momento. Somos arianos roxos, com todas as características do signo. Muitas atitudes intempestivas dele me fazem lembrar nitidamente de como eu era na idade dele. Acredito que se o Luan e eu não tivéssemos a afinidade que temos, o meu casamento não teria a paz que tem.

O Luan não é meu filho. Ele tem mãe, que por sinal é uma ótima mãe, ótima pessoa e graças a Deus nos damos muito bem. Mas o Luan é um pedacinho meu também... meu enteado, meu amigo, parceirinho de bagunça, pedacinho do meu coração, pedacinho dos meus dias, pedacinho das minhas preocupações, pedacinho dos meus pensamentos, pedacinho do meu cuidado, pedação das minhas preces a Deus, do meu carinho, e grande parte do meu amor!

Diz ele que eu vou engravidar de gêmeos e vou ficar com uma barriga tão grande que vou poder apoiar o prato em cima dela nas refeições. hauhauha
Mas se Deus mandar um bebê apenas, que seja menina, pro papai parar de uma vez de "pegar no pé" dele!! Hiiiii, dúvido, ein Lu?!!

Deixo abaixo um texto muito legal, principalmente para as mamães de meninos!


O que é um menino?

Entre a inocência da infância e a compostura da maturidade há uma deliciosa criatura chamada menino. Embora se apresentem em tamanhos, pesos e cores sortidos, todos os meninos tem o mesmo credo: aproveitar cada segundo de cada minuto de todas as horas de todos os dias e protestar ruidosamente - o barulho é sua única arma - quando seu último minuto é decretado e os adultos o empacotam e metem na cama.

Meninos são encontrados em todas as partes: em cima de, embaixo de, subindo em, balançando-se no, correndo em volta de, pulando para. As mães os adoram, as meninas os odeiam, irmãos e irmãs mais velhos os suportam, adultos os ignoram, o céu os protege. Um menino é a Verdade com o rosto sujo, a Beleza com um corte no dedo, a Sabedoria com um chiclete no cabelo, a Esperança do futuro com uma rã no bolso.

Quando você está ocupado, um menino é um conversa-fiada, intrometido e amolante. Quando você deseja que ele cause boa impressão, seu cérebro vira geleia, ou ele se transforma em uma criatura sádica e selvagem empenhada em desmontar o mundo ao seu redor.

Um menino é um híbrido: o apetite de um cavalo, a disposição de um engole-espadas, a energia de uma bomba atômica de bolso, a curiosidade de um gato, os pulmões de um ditador, a imaginação de um Júlio Verne, o retraimento de uma violeta, o entusiasmo de um bombeiro e quando se mete a fazer alguma coisa é como se tivesse cinco polegares em cada mão.

Gosta de sorvete, canivetes, serrotes, pedaços de pau, água (no seu habitat natural), bichos grandes, Papai, sábados, domingos e feriados, mangueiras de água. Não é partidário de catecismo, escolas, livros sem figuras, lições de música, colarinhos, barbeiros, meninas, agasalhos, adultos e "hora de dormir". Ninguém se levanta tão cedo, nem chega tão tarde para o jantar. Ninguém se diverte tanto com árvores, cachorros e mosquitos. Ninguém é capaz de meter num único bolso um canivete enferrujado, uma maçã comida pela metade, um metro e meio de barbante, um saco de matéria plástica, duas pastilhas de chiclete, três notas de um Real, um estilingue e um fragmento de "substância ignorada".

Um menino é uma criatura mágica: você pode mantê-lo fora de seu escritório, mas não pode expulsá-lo de seu coração. Pode pô-lo para fora da sala de visitas mas não pode tirá-lo de sua mente. Queira ou não, ele é o seu captor, seu carcereiro, seu dono, seu patrão, uma cara sarapintado, um nanico, um mata-gatos, um pacote de encrencas. Mas quando à noite você chega em casa, com suas esperanças e seus sonhos reduzidos a pedaços, ele possui a magia de soldá-los em um segundo, pronunciando duas palavras somente: "Oi, mamãe"...



Gostaram?

Fiquem com Deus e até mais!!

Beijos

3 comentários:

Cassiê, a mamãe do Eduardo disse...

Coisa mais linda do mundo este texto Tati! Vou guardá-lo em meu coração para quando o Dudu se tornar um meninão!!
Beijos!! Amoooo!

Sabrina Ândrea disse...

É linda a tua relação com teu enteado, que é um garotão lindo mesmo !!!! Obrigada pela visitinha no blog querida, já estou te acompanhando tbm ok ?!!
Bjão pra ti e o baby !!!

Anônimo disse...

Oi Tati! Adorei saber como é gostosa sua relação com seu enteado. Ele é muito lindo! Parabéns porque só temos a ganhar quando a relação com o filho do companheiro é boa como a sua. Minha irmã também tem um enteado e eles se dão super bem. É lindo de ver! Minha irmã fica feliz, assim como meu cunhado e o filho dele! E o menino é tão querido que também me chama de tia e o Henrique de primão! Muito legal né! Beijão, Telma (não consigo postar com minha conta do google, por que vc não muda a configuração para janela pop-up, dá menos problema...)